01.04.19

Profissionais vivem experiências de pacientes para melhorar atendimento em hospital

Foto: divulgação

A ação faz parte de um curso de capacitação baseado na metodologia da Cleveland Clinic

Profissionais vivem experiências de pacientes para melhorar atendimento em hospital

Com o objetivo de colocar o paciente no centro da assistência e no negócio da saúde como um todo, foi realizado em Salvador um curso de “Capacitação em Experiência do Paciente e Cuidado Centrado no Paciente”.

O evento aconteceu na última sexta-feira (29), no auditório Jorge Torreão, no Hospital da Bahia (HBA).

O curso foi ministrado pelo diretor de Projetos e Novos Negócios do Instituto para Excelência em Saúde (IBES), Christian Hart.

Médicos, enfermeiros, gestores de qualidade e hotelaria, farmacêuticos, biomédicos, administradores, profissionais da área de ouvidoria e atendimento a clientes de hospitais da capital baiana participaram da capacitação, que teve duração de 8h.

O médico e superintendente executivo do Hospital da Bahia, Marcelo Zollinger, deu ênfase ao conceito de ‘patient first’, que coloca o paciente em primeiro plano, priorizando cada vez mais uma assistência humanizada.

“Às vezes acreditamos que é indispensável e absolutamente necessário a boa técnica cirúrgica, o melhor tratamento clínico e as melhores tecnologias para cuidar do paciente. Mas, na verdade, tudo isto é uma parte do processo, porque devemos efetivamente priorizar o paciente que está carregado de emoções, de dor, de insegurança e indefinições perante seu estado de saúde”, relata Zollinger.

Durante a capacitação, processos e fluxos de atendimentos foram redesenhados através de exercícios, conforme explica o palestrante.

“O curso objetivou sensibilizar os profissionais de saúde do HBA com aplicação de técnicas para resgatar a assistência cada vez mais humanizada para o paciente”, afirmou Christian Hart.

Com demonstrações de vídeos institucionais produzidos pela Cleveland Clinic, os participantes do curso puderam ampliar o conceito de empatia através de técnicas que possibilitam se colocar no lugar do paciente.

Os profissionais puderam sentir o que os pacientes sentem, ouvir relatos sobre suas experiências com a doença e o tratamento oferecido pela instituição de saúde que os acompanha.

Para a coordenadora do Núcleo de Qualidade, Dílian Simões, “foi uma experiência importantíssima conhecer a metodologia da Cleveland Clinic porque vai agregar muito no atendimento, que deve ser cada vez mais qualificado e humanizado por toda a equipe do HBA”.

Além dos profissionais do Hospital da Bahia, representantes de outras instituições de saúde de Salvador, como o hospital São Rafael, Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e Hospital Aliança, também participaram da capacitação.