11.03.20

Pneumologista alerta sobre a importância do sono

Foto: Crédito da Foto: Divulgação

A insuficiência de sono pode reduzir a imunidade e aumentar o risco de doenças como diabetes, hipertensão arterial, obesidade e depressão

Pneumologista alerta sobre a importância do sono

Dados da Associação Brasileira do Sono (ABS) apontam: queixas relacionadas ao sono têm sido bastante comuns na população - 45% dos brasileiros referem algum problema de sono, podendo chegar a atingir mais de 80% dependendo do tempo e da abrangência das queixas e gerando prejuízos à saúde física e mental.

Os distúrbios mais comuns são a insônia (cerca de 35% da população) e a apneia obstrutiva do sono (de 33 a 35% da população brasileira).

Além de afetar o desempenho intelectual, o humor, a memória e o controle do peso corporal, a insuficiência de sono pode reduzir a imunidade e aumentar o risco de doenças como diabetes, hipertensão arterial, obesidade e depressão.

Para esclarecer mais sobre o assunto, que será amplamente debatido pela Associação Brasileira do Sono (ABS), em todas as suas regionais, e, especificamente aqui em Salvador, com um evento no dia 13 de marco, no Farol da Barra, o Resenha Bahia entrevistou a médica pneumologista da Santa Casa da Bahia-Hospital Santa Izabel e Clínica Amo, Juliane Penalva, que alerta sobre esta importante problemática que traz prejuízos para a saúde física e mental das pessoas.

RB. Qual a importância do sono para a saúde física e mental?

JP:O sono é uma das funções fisiológicas do nosso organismo e é durante o sono que consolidamos a memória, regulamos alguns dos nossos hormônios e re-estabelecemos algumas funções orgânicas. Dessa forma, a privação de sono é capaz de atrapalhar o aprendizado, reduzir a produtividade na escola e no trabalho, desencadear irritabilidade e mal-humor, além de aumentar o risco de algumas doenças crônicas.

RB. Quais as causas da insônia ?

JP: A insônia pode ter diversas causas, como ansiedade, depressão, estresse, higiene do sono inadequada, doenças crônicas e distúrbios do sono.

RB. O que as pessoas devem recorrer como terapêutica?

JP:As pessoas que tem insônia ou dificuldade para dormir devem procurar ajuda a um profissional especializado no assunto. Hoje em dia, temos pneumologistas, psiquiatras, neurologistas e otorrinolaringologistas que se dedicam especificamente a essa área. A avaliação clínica é imprescindível para diagnosticar o tipo de insônia, estabelecer o tratamento adequado e avaliar comorbidades que possam estar associadas a esse quadro, como distúrbios de ansiedade, síndrome das pernas inquietas, parassonias, Apneia/Hipopneia Obstrutiva do Sono (SHOS).

5. Quais as práticas que devem ser adotadas para ter um sono de melhor qualidade?

JP:Devemos adotar práticas de higiene do sono como evitar cochilar ou deitar durante o dia; estabelecer horários regulares de sono, mesmo nos finais de semana; interromper o uso de cafeína e nicotina 4 a 6 horas antes do horário de dormir; evitar praticar exercícios físicos próximo ao horário de dormir; garantir um ambiente adequado para o sono, para isso, é preciso cuidar da luminosidade, temperatura, barulho do ambiente; caso não consiga dormir dentro de 30 minutos, levante-se e realize atividades relaxantes em ambientes com pouca luminosidade como ler, ouvir música e só volte para cama quando estiver com sono.

RB. No período de 14 a 19 de março acontece a Semana do Sono. Aqui em Salvador haverá alguma programação?

JP: A semana do sono é uma campanha de conscientização social sobre a importância do sono para a saúde e qualidade de vida e tem como objetivo levar conhecimento à população acerca desse assunto. Essa campanha foi criada pela Associação Brasileira do Sono (ABS) e conta com atividades programadas distribuídas em todo o território nacional. Em Salvador, a ação principal acontecerá no Farol da Barra,  no dia 13 de março.

Confira a programação completa no site : semanadosono.com.br