16.10.19

Transplante capilar eleva auto-estima de homens e mulheres

Foto: Crédito da Foto: Divulgação

"Os transplantes capilares são cada vez mais procurados, principalmente pelos homens, na faixa etária de 30 a 50 anos, afirma a cirurgiã plástica, Marta Zollinger

A falta de cabelos ou de pelos pode ser um problema para muitas pessoas. A maioria dos pacientes que procuram a cirurgia de transplante capilar são diagnosticados com alopécia androgenética (calvície herdada do lado paterno e/ou materno).

A calvície afeta homens e mulheres, podendo ocasionar problemas de imagem e baixa auto-estima. Quem tem este tipo de problema pode encontrar na cirurgia plástica de transplante capilar um aliado muito importante. No transplante, são usados fios naturais da própria pessoa, podendo ser da cabeça, de uma parte que ainda tenha cabelo e, em alguns casos podem ser utilizados fios da barba, tórax, pelos pubianos. Para a médica cirurgiã plástica Marta Zollinger, "os transplantes capilares são cada vez mais procurados, principalmente pelos homens, na faixa etária de 30 a 50 anos. O transplante capilar não tem índice de rejeição, já que é cabelo transplantado do próprio paciente, e o cabelo começa a crescer três meses após a cirurgia e cresce um cm por mês ”, garante a médica.

É bom ressaltar a diferença entre transplante e implante, reforça a cirurgiã, que também é diretora médica do Instituto Capilar da Bahia (ICB)e especialista em tricologia médica. Implante capilar é a colocação de cabelo artificial (fibra capilar). Esta cirurgia não é mais indicada, pois o índice de rejeição é elevadíssimo, ressalta Marta Zollinger.

Uma técnica inovadora é o transplante FUE, que retira fio a fio, puxa também a raiz capilar e os coloca um a um na área que será submetida ao transplante, deixando microcicatrizes, que são imperceptíveis. O nível de satisfação desta técnica é muito bom, 90% dos pacientes apresentam elevada melhoria da auto-estima.